By Mao

12 pages in black and white, A5 format, brown cardstock cover. Released on November 29, 2014, at the 4th Feira Morta. First printing of 20 copies, with a second printing of 40 copies six months later.

This collection houses short digressions, which were conceived as 2-page primers for future reflections. Each story uses different graphic registers, and dabbles in subjects that, at the time of conception, were connected in the author’s head (but this may not hold true for the reader). It opens with Territory, a joke about the suffocating symmetry between equilibrium and disequilibrium; followed by Small Things, an excuse to draw creatures with no definite shape or boundaries, effectively being made of marks on paper; and ends with Bootleg King, Many Kings, which is part nervous confession, part reflection on how status is highly contextual and requires constant reinforcement.


De Mao

12 páginas a preto e branco, formato A5, capa em cartolina castanha. Lançado a 29 de Novembro de 2014, na 4ª Feira Morta. Primeira tiragem de 20 cópias, com uma segunda tiragem de 40 cópias seis meses mais tarde.

Esta é uma colecção de apontamentos em forma de banda desenhada. São 3 “histórias” de duas páginas cada, em registos gráficos diferentes. Cada uma aborda assuntos diferentes, mas que, à altura da execução, estavam relacionadas na cabeça do autor (o que poderá não se verificar para o leitor). A colectânea inicia-se com Territory, uma reflexão com punchline sobre a simetria sufocante entre o equilíbrio e o desiquilíbrio; seguida de Small Things, que conta a história de criaturas sem forma concreta, feitas efectivamente de marcas sobre o papel; e termina com Bootleg King, Many Kings, que, para além de ser uma confissão dos sentimentos de inadequação do autor, reflecte sobre o carácter contextual do estatuto social.